canto pra você
por que eu não tenho mais pra quem cantar
já não consigo não dar o tiro no abdomem
o homem já tá velho demais pra se envolver

sigo esperando sua amorosidade
sigo esperando sua abrasividade
sigo procurando um novo ou velho amigo
sigo…

já não consigo sorrir sem ter motivo
o homem já tá velho demais

madrugada…
quero ter pernas pra seguir
quero teu tempo que há de vir
antes do sol.

sem ter motivo o homem
fica amargo demais.

prometo nunca mais voltar a ver os teus olhos

nunca mais
de vidro ou de alçapão
dentro da coragem
do seu cavalo cor de carvão

prometo ser leal
prometo nunca mais
prometo ser um homem
seja também
e aperte a minhã mão
antes do sol sair.