eu devo ir
não há mais sentido
nos resta se juntar

quem sou eu
já não importa
nem nunca importou

o que importa é o que te quebra em duas cidades
o que importa é o que te deixa tão transfuso

o que é a dor eu não entendo
mas sinto apertar de leve o meu peito
nas madrugadas quando estou a navegar

faz quarenta dias que eu estou no meu barco a vela
e não me sinto tão sozinho, eu tenho meus amigos

só aparecem quando eu bebo
que só aparecem quando eu não sou eu
e hoje eu não...

o que importa é o que te faz rachar as velas
o que importa é o que te faz abrir os olhos de manhã

e já é de manhã, adeus
a estrada espera.