Um momento sem ‘Vanguart’ para criação de projeto paralelo

foto: Patrícia Pierro

foto: Patrícia Pierro

texto: Henrique Saunier

Manaus - Quem acompanha a banda cuiabana Vanguart, já ouviu o baixista Reginaldo Lincoln soltar a voz em pelo menos cinco canções, nos últimos três discos de estúdio do grupo. Mas, no próximo dia 27 de outubro, os fãs vão poder conferir o primeiro álbum do multi-instrumentista, com dez músicas inéditas, todas compostas e tocadas por ele. Empolgado com o novo desafio, o músico conversou com o Portal D24AM  sobre a empreitada e revelou a vontade em trazer o show solo para Manaus.

A primeira amostra dessas canções já pode ser conferida desde o dia 12 de agosto, quando ele lançou o primeiro single do álbum, batizado de ‘Não há limites’, uma declaração de amor a sua esposa, mas cujo título também resume bastante a carreira de Lincoln atualmente. A música pode ser baixada no iTunes junto com a faixa-bônus ‘...Mais um sonho’.

O nome do disco ainda não teve o nome revelado, mas o músico adianta que das 14 músicas compostas nas sessões iniciais, todas em português, apenas quatro ficaram de fora.

Lincoln relata, ainda, que chegou a mostrar suas composições e tocar com alguns amigos, mas as parcerias em conjunto não avançaram, segundo ele, “talvez porque já quisesse gravar sozinho”. Foram necessárias duas sessões, de três dias cada, para registrar o material que será lançado em outubro.  

Vale destacar que o projeto paralelo de Lincoln em nada deve interferir nas atividades do Vanguart, que continua a fazer shows pelo País com o disco ‘Muito Mais que o amor’, lançado ano passado. O músico conta, inclusive, que algumas das composições que ele guardava entraram para o álbum da banda. “Tinha algumas músicas guardadas, estava fazendo outras tantas então comecei a sentir que poderia ter um disco ali e a pensar esses arranjos completos, em meados de 2012. O Vanguart é minha prioridade sempre”, disse.

Retorno dos fãs

Uma característica que acompanha a carreira do Vanguart é a proximidade com os fãs da banda, que ao invés de um clube, se organizam na forma de um ‘sindicato’. O músico se aproveitou dessa aproximação para saber qual foi o ‘feedback’ do primeiro single do álbum. Segundo Lincoln, ele leu alguns comentários que o deixaram bastante feliz. O primeiro álbum solo de Reginaldo Lincoln, produzido de forma independente, será distribuído pelo selo Tratore, e vai ser lançado em formato físico (CD) e digital.

“Espero poder chegar a Manaus com esse show, sim, tenho um bom pressentimento sobre esse trabalho e sobre essa banda que vou juntar nesse show. A cidade (Manaus) é fantástica, de uma beleza e riqueza cultural que impressionam, tenho muitas fotos daí. Os fãs foram sensacionais, nos receberam muito bem”, afirma Lincoln, relembrando do primeiro show do Vanguart na capital amazonense, em outubro do ano passado.

Leia o texto original aqui.